BLOG

4 Principais Modelos de Receita para Marketplace

Publicado em 28/03/2019

Ainda dentro da serie de conteúdos voltados à operacionalização do Marketplace, apresentaremos as 4 principais formas de monetizar o seu negócio.

No artigo anterior falamos sobre os 5 Cuidados na Montagem de um Marketplace, se não leu, é muito válido a Leitura. Me leve para o Artigo.

Então vamos lá!

Quando falamos em monetização de marketplace, automaticamente associamos ao Comissionamento, no entanto, esta não é a única forma de lucrar com sua plataforma. E é o que lhe apresentaremos agora.

4 Formas de Monetizar Com Marketplace

Um dos principais erros das Startups é definir o modelo de receita ideal para seu negócio, este tendo de ser escalável e sustentável no longo prazo.

Plataforma como a Amazon, que somente no ano de 2018 faturou U$ 232,8 bilhões, conforme dados disponibilizados pela Investing.com, monetiza através de pelo menos 3 das formas que apresentaremos aqui.

  • Comissão:

É o modelo mais utilizado pelos Marketplaces existentes e visto como o mais lucrativo, já que recebe parte de toda venda dos lojistas.

Neste modelo, a plataforma monetiza a cada transação efetivada, unindo o Lojista ao Consumidor, facilitando a negociação e o pagamento.

A grande vantagem para o lojista, é que até que ocorra a efetivação da compra, ele não terá desembolso com a plataforma, tendo acesso a toda base de possíveis clientes interessados em sua oferta, sem custo adicional.

O desafio desse modelo de receita é demonstrar o valor para o Lojista e Comprador, principalmente no inicio do Marketplace, já que o trafego ainda está se desenvolvendo e fortalecendo. O que pode acontecer são os envolvidos no processo burlar o funcionamento do negócio, negociando “por fora”, dessa forma a plataforma não ganha nada.

Outro desafio é definir a estratégia de monetização e justifica-la, ou seja, quanto cobrar, De quem cobrar etc.

  • Assinatura ou Inscrição

Aqui o usuário paga para utilizar a plataforma.

Esse modelo é comumente utilizando por marketplace de vagas de emprego, um exemplo aqui no Brasil é a Catho. Nesse caso, a empresa interessada pelos candidatos é a pagante dos serviços, tendo a sua disposição as informações dos candidatos.

Para justificar a cobrança e gerar valor aos usuários, esses marketplaces garantem a qualidade e segurança das informações, analisando previamente todos os inscritos.

O desafio ainda dentro deste modelo é saber como atrair Empresas contratantes, sem os candidatos? E como atrair candidatos, sem as empresas contratantes? Sendo assim, pode ser complicado encontrar o equilíbrio no início, quando se quer gerar receita a partir de uma taxa fixa e antecipada.

Uma forma de contornar essa situação é oferecendo desconto às empresas pagantes ou até mesmo isentando do valor de assinatura, até que se construa uma base de ambos os grupos.

  • Taxa de Anuncio

Para exemplificar o modelo de anuncio, vamos falar da OLX.

A OLX é uma plataforma de classificados, que fatura das seguintes formas:

– Destaque de anuncio

– Assinatura. Aqui o contratante tem direito a uma determinada quantidade de anuncio, em geral, utilizado por empresas com rotatividade maior de anúncios.

– Espaço publicitário na plataforma.

Percebemos que há uma estratégia de monetização da OLX, já que utiliza de 3 modelos. Mas vamos focar no anuncio.

O carro chefe da OLX são os anúncios, sendo assim ela não cobra das empresas anunciantes para demonstrar seus produtos, mas caso a empresa opte por destacar seu anuncio e dessa forma ser visto por mais pessoas, haverá um desembolso.

É fácil perceber que o Comissionamento por exemplo, não seria aproveitado nesse modelo de marketplace, já que o contato entre vendedor e comprador é aberto. Dessa forma, é natural que os compradores queiram visitar os imóveis e visualizar os veículos antes da compra, finalizando o processo fora da plataforma.

O desafio desse modelo é a percepção de valor pelo anunciante, já que independente da venda ele desembolsará por destacar o anuncio do seu produto ou serviço no marketplace.

O marketplace que tem por monetização principal a taxa por anuncio, requer uma grande demanda de anúncios, além de uma boa taxa de conversão, já que caso a empresa anunciante não obtenha vendas através da plataforma, desconsiderará o canal.

  • Taxa por Lead

Neste modelo é interessante que a plataforma trabalhe de forma vertical (nicho), já que há a possibilidade de maiores e melhores conversões.

Uma empresa modelo desta forma de atuação é a StarOfService. Lá o profissional cadastra seus serviços ou produtos gratuitamente, mas para ter acesso ao lead que está à procura, deve adquirir o que eles chamam de créditos.

O desafio da plataforma é manter a “empresa cliente”, já que após a conquista do Lead, acabam criando um relacionamento fora do marketplace.

Além dos modelos de monetização classificados, complementar a eles ainda existe “Taxa por Listagem” onde as plataformas cobram por cada produto/serviço listado ou por uma determinada quantidade listada, e ainda o “Espaço Publicitário na Plataforma” utilizado pelo OLX, onde empresas que vendem imóveis, por exemplo, compram “uma fatia de espaço” na plataforma para mostrar seus produtos.

Conclusão

Agora que você sabe quais são os principais modelos de monetização de um Marketplace, analise qual (ais) das formas seria interessante para iniciar o seu negócio ou se já tem um Marketplace montado, comece a considerar quais dos modelos podem ser adicionados ao seu modelo de negócio.

Ficou claro para você as explicações?

Se permanecer as dúvidas nós da Ellun Contabilidade nos colocamos a disposição para ajuda-lo na tomada de decisão.

×

Olá!

Clique aqui e fale conosco diretamente no WhatsApp

× Fale conosco